Em dezembro de 2010, o Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ) recebeu do CNPq a missão de construir um herbário virtual para abrigar as imagens de plantas brasileiras que estão depositadas em herbários de outros países, criando em uma instituição pública brasileira a capacidade de armazenar e fornecer dados de qualidade sobre a nossa flora. Os primeiros parceiros desta iniciativa foram os herbários K (Royal Botanic Gardens, Kew) e P (Muséum national d’histoire naturelle, Paris), cujas imagens se somaram às do herbário RB, do próprio JBRJ. A partir de 2014, com apoio do SiBBr, outros herbários europeus e americanos foram incluídos na iniciativa, são eles: Missouri Botanical Gadens (MO), New York Botanical Garden (NY), Naturhistorisches Museum Wien (W) e Naturhistoriska Riksmuseet (S). Além dos herbários europeus e americanos, também a partir de 2014 demos início à publicação de imagens e dados de acervos nacionais. Além dos herbários europeus e americanos, a partir de 2014 também demos início a publicação de imagens e dados de acervos nacionais. Com o apoio do IFN (Inventário Florestal Nacional), do SiBBr e do próprio Programa Reflora vários herbários estão recebendo equipamentos e treinamento para digitalização dos espécimes. São eles: Herbário Alexandre Leal Costa (ALCB), Herbário da Universidade Federal de Sergipe (ASE), Herbário da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (CEN), Herbário do Centro de Pesquisas do Cacau (CEPEC), Herbário Prisco Bezerra (EAC), Herbário da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESA), Herbário do Departamento de Botânica da Universidade Federal de Santa Catarina (FLOR), Herbário Dr. Roberto Miguel Klein (FURB), Herbário Barbosa Rodrigues (HBR), Herbário do Departamento de Ciências Florestais da Universidade de Santa Maria (HDCF), Herbarium Uberlandense (HUFU), Herbário do Museu Botânico Municipal (MBM), Herbário Rondoniense (RON), Herbário da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Herbário do Departamento de Botânica da Universidade Federal do Paraná (UPCB), Herbário Central da Universidade Federal do Espírito Santo (VIES).

O Herbário Virtual Reflora foi construído com intuito de permitir que taxonomistas trabalhem de forma semelhante ao que já fazem nos acervos físicos, com acesso à imagens em alta resolução em uma plataforma online que permitirá a consulta, reidentificação e tipificação das amostras, além de outras funcionalidades. Vale mencionar ainda, que os curadores das instituições parceiras podem retirar relatórios do sistema e para fazer atualizações no herbário “físico”.

Este sistema inovador foi lançado com imagens dos acervos RB, K e P disponíveis para atualização e estudo por parte dos mais de 500 taxonomistas que já atuavam na Lista de Espécies da Flora do Brasil. A cada semana o número de amostras disponíveis no Herbário Virtual Reflora será ampliado e esperamos chegar ao final de 2015 com mais de um milhão de imagens para acesso tanto da comunidade botânica, quanto do público em geral. Futuras parcerias já estão sendo firmadas com instituições nacionais e internacionais com o intuito de repatriar o maior número possível de espécimes do exterior e colocar online os herbários brasileiros.

Responsável: Rafaela Campostrini Forzza

 

NÚCLEO DE COMPUTAÇÃO CIENTÍFICA E GEOPROCESSAMENTO

No ano de 2014 o NCCG estabeleceu como objetivo principal o suporte aos projetos institucionais, apresentados a seguir:

  • Herbário Virtual de Plantas Repatriadas – REFLORA;
  • Sistema de Informação do CNCFlora;
  • Sistema Brasileiro de Biodiversidade – SiBBr (Figura 1);
  • Infraestrutura Nacional de Dados em Biodiversidade (IndBio);
  • Jardim Virtual;
  • Nova versão do Jabot.

Foram obtidos ainda avanços no desenvolvimento de pesquisas, por meio da manutenção e ampliação das parcerias com pesquisadores de outras instituições. O NCCG manteve ainda presença em atividades de ensino, tanto em nível de extensão como em pós-graduação.

Responsável: Luís Alexandre Estevão da Silva e Marinez Siqueira

 

 http://reflora.jbrj.gov.br/jabot/PrincipalUC/PrincipalUC.do