Expedição de três pesquisadores do JBRJ que viajaram, por terra, de La Paz até o Parque Nacional Madidi (oeste da Bolívia) em maio de 2014. O parque Madidi é uma das áreas de maior biodiversidade do mundo. A expedição faz parte do projeto “Genética da conservação de espécies de jequitibás (Cariniana spp., Lecythidaceae) ameaçadas de extinção”, financiado pela Faperj, além de envolver coletas botânicas e estudos biogeográficos de leguminosas de matas secas.

O projeto Faperj é coordenado por Maristerra Lemes e conta com a participação dos outros dois pesquisadores envolvidos na pesquisa, Rogério Gribel e Haroldo Lima. “Uma das principais espécies investigadas no âmbito deste projeto, o jequitibá-açu (Cariniana ianeirensis) ocorre em florestas secas e sua distribuição conhecida vai do sul da Bahia ao estado do Rio, ocorrendo também populações nas matas secas do sopé dos Andes bolivianos. Como a espécie possui distribuição disjunta, a inclusão de populações bolivianas no estudo era extremamente importante.

O Parque Nacional Madidi fica próximo à cidade de Apolo, localizada em uma área planáltica a cerca de 1500 metros de altitude, onde a equipe ficou sediada. A vegetação de florestas secas e de savanas da região possibilitou a coleta de espécies características dessas formações vegetais, com as quais o pesquisador Haroldo Lima vem trabalhando há vários anos. Assim, o trabalho resultou também no incremento do acervo de espécies típicas de vegetação seca subandina no Herbário do JBRJ. Outra consequência da expedição foi o contato com pesquisadores do Herbário Nacional da Bolívia, em La Paz, culminando com a assinatura, em dezembro de 2014, de um acordo para o desenvolvimento de projetos de colaboração científica entre as duas instituições. O curto vídeo  fornece uma ideia do trajeto, das paisagens e comunidades visitadas, bem como tenta ilustrar as percepções dos três pesquisadores quanto a questões ecológicas e sócio-ambientais da região.